Do it for yourself, not for them.
"As pessoas têm medo das mudanças. Eu tenho medo que as coisas nunca mudem."
E os dois comemoraram juntos, e também brigaram juntos muitas vezes depois. E todo mundo diz que ele completa ela, e vice-versa, que nem feijão com arroz.
Eduardo e Mônica.  (via thiaramacedo)
Olha só para mim, tô até gostando da vida. Logo eu que nunca tive afeto por nada, tô gostando justamente da vida. Amar você me faz gostar de cada coisa besta.
Thiara Macedo (sdpm)
Abraço é coisa tão séria que não se empresta, se dá. E quando os corpos se encostam, todos os chakras se tocam. Abraço é coisa tão séria que junta os dois corações: pode ecoar para sempre ou esvaziar por inteiro. Pois quando a gente abraça, traz para dentro a pessoa: com bagagem, passado, infância, viagens e o principal: seu perfume espiritual. E o que recebemos nem sempre é o que damos, por isso alguns são afagos que nutrem por um longo tempo e outros, desespero pra matar a fome, um devoramento. Recuso abraçar levianamente, abraço com meu enrosco de afeto demais, amor puro, corpo colado para o abraço ser sentido, ter sentido. Abraço que é de verdade pode até ser dado de longe, pois ultrapassa as esferas e desconhece distâncias, é todo feito de encontro. Abraço é coisa tão séria que há de ser doce, leve, divertido, espontâneo, mesmo quando acalanto, colo ou celebração. A gente agarra por impulso de carinho porque a sintonia é a mesma. E quando o abraço termina, quando ele é dado de graça, fica a cosquinha no peito, uma brisinha na alma e a harmonia instalada.
Marla de Queiroz.  (via nevou)

nevou:

Montei estrofes aos montes
Em busca de novos horizontes
Usei palavras como pontes

Eu vou te levar pro mar,
Nas pedras eu vou te amar.
E ao ver o sol se pôr,
Eu vou te matar de amor.
Eu vou te levar pro céu,
Pra onde você quiser.
Armandinho.    (via nevou)
Não tenho nada
de concreto, nem
mesmo as paredes
do meu coração.
Antonio.  (via oxigenio-dapalavra)
Entra na minha vida, vira do avesso, bagunça, e ainda deixa ela linda. Que tipo de pessoa consegue deixar uma bagunça linda? E é aí que o meu subconsciente sempre grita; “VOCÊ, VOCÊ E VOCÊ!”
Thiara Macedo (sdpm)
Medo, coragem.
Medo e coragem.
Me dou coragem.
Eu me chamo Antônio.   (via thiaramacedo)
FUTURASUICIDA ©